Olimpíadas Intergeracionais: Da teoria à prática, um exemplo a seguir

Cerca de 250 jovens e menos jovens, atletas amadores e profissionais de desporto estiveram reunidos em Vila Nova de Cerveira para analisar os benefícios de ‘um medicamento’ denominado exercício físico. O Seminário Internacional de Desporto Inclusivo encerrou, esta quarta-feira, o projeto Olympics4All Cerveira 2015, mas com a vontade e garantia de continuidade no presente ano.

VNC 06/04/16

IMG_3363Depois de uma semana de competição desportiva, decorrida em setembro de 2015, os participantes e parceiros estratégicos das Olimpíadas Intergeracionais foram desafiados para uma jornada de trabalho de componente teórica, de modo a auscultar ideias e apresentar propostas dedicadas ao desporto sénior para implementação futura nos 10 municípios alto-minhotos e suas geminações.

O sucesso do projeto foi uma vez mais confirmado pela lotação do Auditório do INATEL de Vila Nova de Cerveira, com 250 pessoas, revelando que a essência e mensagem destas olimpíadas foram absorvidas: amizade e convívio saudável entre os elementos das várias equipas. A palavra de ordem ao longo do certame também foi manifesta e amplamente expressa: continuidade.

No arranque do encontro, o presidente do Município de Vila Nova de Cerveira e o diretor da ESDL-IPVC deram as boas-vindas aos presentes, realçando que o Olympics4All Cerveira 2015 foi, desde o início até ao seu encerramento, um sucesso com um total envolvimento dos participantes e dos 10 municípios do Alto Minho. Perspetivando o futuro do evento, o autarca Fernando Nogueira assegura que o desafio foi bem acolhido por outras entidades, estando já a ser trabalhado no seio da CIM Alto Minho. “Estas olimpíadas são um orgulho e a sua concretização deve-se a uma enorme adesão”, disse.

A interatividade entre os presentes marcou este seminário, com os oradores convidados a explanarem uma temática que rapidamente despertava o interesse e vontade de esclarecimento e/ou maior aprofundamento pelos participantes. Após esta partilha de conhecimentos e de experiências, os parceiros vão procurar desenvolver programas comuns de desporto para os municípios envolvidos.

Presente neste seminário esteve João Tomás, ex-jogador de futebol, a atleta paraolímpica Inês Fernandes e a atleta espanhola Iria Rodriguez, que se associaram ao projeto para dar o seu testemunho e deixar uma mensagem de incentivo para a importância da prática de exercício físico em qualquer idade. “Não há dúvidas de que o desporto coloca o corpo a trabalhar e, no final, o cansaço sentido é fantástico para ajudar a encarar o dia-a-dia com mais otimismo”.

O ‘pontapé de saída’ para a temática do desporto inclusivo foi assim dado com esta candidatura da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira ao Programa Erasmnus + avaliada e monitorizada com pontuação muito positiva.

Na sessão de encerramento, a mensagem tão aguardada por todos: “Contem com as Olimpíadas Intergeracionais em setembro, e em 2017, se nenhum outro município avançar, Vila Nova de Cerveira tem disponibilidade para nova candidatura”, revelou a vereadora Aurora Viães.