Desporto Para Todos

Desporto para Todos

Atualmente, a prática desportiva ultrapassa as disputas dentro dos estádios e ginásios, em prol da sua importância como ferramenta de inclusão social através da promoção de valores associados ao princípio de fair play, cooperação, tolerância, respeito pelo outro, lealdade, amizade!

Mesmo que tenha como princípio basilar o desenvolvimento físico, de saúde e bem-estar, o desporto constitui uma manifestação cultural com enormes potencialidades quer na aproximação das pessoas, das culturas e das nações, quer na aquisição e partilha de valores necessários para coesão social.

O desporto associado à dinâmica de diferentes gerações desempenha um papel fundamental na incrementação de uma nova consciência comunitária, na medida em que possibilita o processo recíproco de aprendizagem, emanando o respeito e a compreensão entre gerações, o reconhecimento e a valorização de competências e de saberes.

O caráter transnacional atribuído ao Olympics4All constituiu um elemento essencial para promover a transferência de conhecimentos e de boas práticas entre os Municípios portugueses e as localidades geminadas de Espanha e França. O histórico de relações já existentes entre estas localidades não só sairá reforçado pela cooperação transnacional prevista nas atividades, como adquirirão um valor inovador no desenvolvimento de políticas locais e regionais, através da partilha de pontos de vista comuns relativamente à prática do desporto da população idosa mais vulnerável e da aquisição de competências por parte dos jovens.

Aprovada em 1975, a “Carta Europeia do Desporto para Todos” enuncia:

“O Desporto deve ser parte integrante dos programas de desenvolvimento cultural, educativo, social e de saúde;

Os planos de Fomento de Recursos do País deverão incluir elementos futuros para a realização de Instalações Desportivas;

Os poderes públicos têm o dever de ajudar de diversas formas o desporto voluntário;

A responsabilidade financeira das autoridades públicas locais será igualmente comprometida, como os poderes públicos centrais e regionais;

Sem prejuízo do seu direito de iniciativa, a função dos poderes públicos é, antes de tudo, complementar e deve consistir num apoio a ações privadas em proveito de todos e na criação de condições que favoreçam a prática do desporto pelo maior número possível de indivíduos”.

Vamos celebrar a Semana Europeia do Desporto 2015!

Junta-te a nós!